Rádio Terra Brasil 102,5 FM

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Brasil

Tragédia no RS: número de mortos sobe para 83

Ao todo, a Defesa Civil do Rio Grande do Sul contabiliza 111 pessoas desaparecidas e 276 feridas

Redação 102
Por Redação 102
Tragédia no RS: número de mortos sobe para 83
O Antagonista
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Subiu para 83 o número de mortos no Rio Grande do Sul em decorrência das chuvas que atingem o estado, conforme balanço divulgado nesta segunda-feira, 6, pela Defesa Civil gaúcha. No domingo, 5, eram 78.

Ao todo, o estado contabiliza 111 pessoas desaparecidas e 276 feridas.

No total, 345 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 850.422 pessoas. Ao menos 121.957 pessoas estão desalojadas em todo o estado, com 19.368 em abrigos.

Os óbitos foram confirmados em Bento Gonçalves (3), Boa Vista do Sul (2), Bom Princípio (1), Canela (2), Canoas (1), Capela de Santana (1), Capitão (1), Caxias do Sul (5), Cruzeiro do Sul (8), Encantado (2), Farroupilha (1), Forquetinha (2), Gramado (7), Itaara (1), Lajeado (5), Montenegro (1), Pantano Grande (1), Paverama (2), Pinhal Grande (1), Porto Alegre (2), Putinga (1), Roca Sales (2), Salvador do Sul (2), Santa Cruz do Sul (2), Santa Maria (5), São João do Polêsine (1), São Leopoldo (1), São Vendelino (2), Segredo (1), Serafina Corrêa (2), Silveira Martins (1), Sinimbu (1)
Taquara (2), Três Coroas (1), Vale do Sol (1), Venâncio Aires (3), Vera Cruz (1) e Veranópolis (5).

Calamidade pública

O governo federal reconheceu neste domingo, 5, estado de calamidade pública em 336 municípios do Rio Grande do Sul afetados pelas chuvas.

Assinada pelo secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff Barreiros, a medida facilita a transferência de recursos emergenciais.

A lista completa dos municípios foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Comitiva de Lula acompanha os estragos

O presidente Lula sobrevoou Porto Alegre e região metropolitana no domingo ao lado do governador Eduardo Leite e dos presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco.

A comitiva de 18 autoridades incluiu ainda o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, e o presidente do Tribunal de Contas da União, Bruno Dantas.

Após o reconhecimento dos estragos causados pelas chuvas, o presidente Lula afirmou que não haverá “impedimento da burocracia” para que o poder público possa ajudar na recuperação do Rio Grande do Sul.

Em entrevista coletiva, o petista disse ainda que o estado terá dinheiro suficiente para se reerguer se parlamentares liberarem suas emendas.

Sei que os deputados têm um monte de emendas. Se cada deputado liberar emendas para o Rio Grande do Sul, serão alguns milhões que você [Eduardo Leite] terá imediatamente”, afirmou Lula.

“Não haverá impedimento da burocracia para que a gente recupere a grandeza deste estado”, acrescentou.

FONTE/CRÉDITOS: O Antagonista
Redação 102

Publicado por:

Redação 102