Rádio Terra Brasil 102,5 FM

Domingo, 23 de Junho de 2024

Brasil

Aneel mantém bandeira verde para junho e conta de luz segue sem taxa extra

Apesar do alívio na conta de luz, a agência alerta para o uso responsável da energia elétrica.

Redação 102
Por Redação 102
Aneel mantém bandeira verde para junho e conta de luz segue sem taxa extra
Foto: Reprodução internet
IMPRIMIR
Espaço utilizado para comunicação de erro nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) manterá a bandeira tarifária verde para o mês de junho. Com a medida, que contempla os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN), não haverá custo adicional nas contas de luz para além do que é gasto em cada residência ou estabelecimento.

O anúncio acontece em decorrência das condições favoráveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas, sobretudo devido ao período de chuvas no início do ano. O cenário, segundo a Aneel, confirma as previsões favoráveis de geração de energia, marcando 26 meses consecutivos do acionamento da bandeira verde.

Apesar do alívio na conta de luz, a agência alerta para o uso responsável da energia elétrica. "A orientação é para utilizar a energia de forma consciente e evitar desperdícios que prejudicam o meio ambiente e afetam a sustentabilidade do setor elétrico como um todo. A economia de energia é essencial para a preservação dos recursos naturais."

Lançado em 2015, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, especialmente quando as condições não são favoráveis, como nos períodos de seca. As bandeiras de cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

No caso da bandeira verde, as condições de geração são favoráveis e não têm custo adicional. Na bandeira amarela, as condições são menos favoráveis e é cobrada uma taxa extra de R$ 18,85 a cada MWh (megawatt-hora) utilizado. Já na bandeira vermelha 1, é cobrada uma taxa de R$ 44,63/MWh, e na 2, R$ 78,77/MWh.

Em 2021, também foi criada a bandeira de escassez hídrica para cobrir custos de geração, transmissão e distribuição de energia durante o período de seca, quando é preciso acionar as termelétricas, que custam mais caro. Essa bandeira vigorou até o começo de abril do mesmo ano, cobrando taxa de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

FONTE/CRÉDITOS: SBT News
Redação 102

Publicado por:

Redação 102